Tarte de ameixa

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Quando comecei a magicar este projecto pensei que todas as receitas seriam deliciosas e com óptimas descrições, muito fáceis de seguir e que dessem óptimos resultados; mas esta receita veio provar-me errada – a inexistência de imagem ou descrição deixou-me à deriva relativamente ao que deveria ser o aspecto final da tarte.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Por outro lado, parte da culpa pode ser minha – as ameixas que usei estavam pouco maduras e não eram as ameixas vermelhas que a receita pedia, mas sim amarelas – mas, depois de ter visto e revisto a receita várias vezes, continuo a não perceber como é que esta tarte pode ser.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Começando pela massa, que não tem açúcar, toda a receita parece não ter sido experimentada. O recheio não chega a 50 ml, uma vez que o pão ralado e as amêndoas absorvem todo o líquido, e serve para barrar (e não rechear) a tarte. Já as ameixas, não tendo sido cozinhadas nem passadas em açúcar, acabam por não caramelizar e, colocadas em metades, não cabem dentro da tarte.

Se quiserem replicar esta receita, o meu conselho é utilizarem a minha receita de massa de tarte, ameixas mesmo muito maduras, cortadas em meias-luas, fazerem o dobro do recheio e, ainda, colocarem um crumble por cima das ameixas.

Já experimentaram esta tarte? Tiveram melhores resultados?

Tarte de ameixas

  • Servings: 6-8 fatias
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

Massa

  • 250 g farinha
  • 125 g manteiga sem sal
  • 1 ovo
  • sal
  • água

Recheio

  • 3 C. pão ralado
  • 3 C. amêndoas raladas
  • 2 C. caramelo ou mel
  • 600 g ameixas vermelhas

Preparação

Nota: O sumo que as ameixas largarem deve ser recuperado e junto ao caramelo e ao mel.

  1. Peneire a farinha sobre a pedra da mesa. Faça uma cova ao meio e deite nela a margarina. Trabalhe coma s pontas dos dedos e junte o ovo e uma pitada de sal. Adicione um pouco de água (só para ligar) e forme uma bola;
  2. Deixe a massa repousar durante 2 horas. Estenda a massa e forre uma forma de fundo móvel;
  3. Misture o pão ralado com as amêndoas e o caramelo ou mel. Deite no fundo da tarte. Tape com as ameixas descaroçadas e cortadas ao meio;
  4. Leve a cozer em forno médio [180ºC] cerca de 30 minutos.

Receita transcrita do livro 12 meses de cozinha.

Anúncios

Pop tarts de frutos vermelhos

Chá das Cinco: Receita de pop tarts de frutos vermelhos

Desde que vi com a Né a serie Selfie, que falamos em fazer pop tarts caseiras. As pop tarts originais são uma tarte num formato uni-dose que pode (e deve) ser aquecido na torradeira antes de se comer. Na serie é a vizinha nerd da personagem principal quem faz as pop tarts caseiras e isso é considerado “dever” para o tipo de pessoa que organiza clubes de leitura em casa.

Chá das Cinco: Receita de pop tarts de frutos vermelhos

Embora não organizemos clubes de leitura em casa, parece que eu e a Né estamos a começar um clube de costura e, por isso, para a nossa segunda “reunião” fiz estas pop tarts de frutos vermelhos.

Chá das Cinco: Receita de pop tarts de frutos vermelhos

Atenção, embora as pop tarts originais devam ser aquecidas na torradeira, não recomendo que reaqueçam as caseiras, pois a cobertura de açúcar pode derreter. Quem as quiser comer quentinhas pode aquece-las no microondas 30 segundos a 500 W.

Pop tarts de frutos vermelhos

 

Chá das Cinco: Receita de pop tarts de frutos vermelhos

Ingredientes

Recheio

  • 175 g frutos vermelhos congelados
  • 175 g açúcar
  • 5 g pectina

Massa

  • 190 g farinha
  • 35 g açúcar
  • 1/2 c. sal
  • 75 g manteiga sem sal, bem fria, cortada em cubos
  • 30 ml água gelada
  • 30 ml leite gelado
  • 1 ovo
  • 15 ml leite

Decoração

  • 130 g açúcar em pó
  • 30 ml leite gordo
  • 4 gotas aroma de framboesa
  • corante (opcional)

Preparação

Recheio

  1. Leve a lume alto os frutos vermelhos e o açúcar até levantar fervura, mexendo frequentemente;
  2. Cozinhe os frutos vermelhos e o açúcar durante 10 minutos, mexendo;
  3. Junte a pectina e deixe ferver mais 5 minutos;
  4. Retire do lume e triture o doce num processador de comida ou com uma varinha mágica;
  5. Transfira para uma taça e reserve até que arrefeça completamente;

Massa

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby em velocidade 5) misture a farinha, o açúcar e o sal;
  2. Junte a manteiga e triture apenas uns segundos – a manteiga não deve aquecer nem formar uma pasta;
  3. Junte a água e o leite gelado e triture novamente até homogéneo, mas sem deixar que se forme uma bola, a massa deve estar em pedaços;
  4. Com as mãos, forme uma bola achatada e embrulhe em película aderente. Reserve no frigorífico durante, pelo menos, 30 minutos;

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 190ºC e forre um tabuleiro com papel vegetal;
  2. Polvilhe uma superfície de vidro ou mármore com farinha e estique a massa, com a ajuda de um rolo de cozinha polvilhado com farinha, até ter cerca de 3 mm de espessura;
  3. Corte 6 rectângulos com 8×10 cm e 6 com 9×11 cm;
  4. Coloque cerca de uma colher de sopa do recheio, arrefecido, no centro de cada rectângulo menor, espalhando-o numa camada uniforme. Deixe cerca de 1 cm de margem a toda a volta;
  5. Pincele com água à volta do doce e coloque os rectângulos maiores sobre o recheio, pressionando as margens. Com um garfo, feche bem as pop tarts;
  6. Bata o ovo com 15 ml de leite e pincele as pop tarts com a mistura. Com um palito ou um garfo faça dois ou três furos na camada superior, para que o vapor possa escapar durante a cozedura;
  7. Cozinhe as pop tarts no forno pré-aquecido durante 20-30 minutos ou até estarem douradas;
  8. Deixe arrefecer por completo sobre uma grelha;
  9. Prepare a cobertura misturando, com um batedor de varas, o açúcar, o leite, o aroma e o corante até obter a consistência desejada – se necessário acrescentar mais leite. A cobertura poderá ser mais líquida ou mais espessa dependo do gosto e da decoração pretendida. Reserve a temperatura ambiente até a cobertura secar e endurecer.

1 pop tart: 426 calorias, 12 g gordura, 77 g hidratos de carbono, 5 g proteina

As séries e filmes levam-vos a experimentar pratos novos?

Tarte de abóbora

Chá das Cinco: Receita de tarte de abóbora

Quando trouxe as abóboras de Seia para casa, já vinha com esta tarte de abóbora em mente. Há uns dois ou três anos experimentei fazer uma tarte de abóbora, mas não fiquei contente com o resultado – exagerei no gengibre e, mesmo que assim não fosse, acho que não estava preparada para a explosão de especiarias que acompanham a abóbora nas receitas americanas.

Chá das Cinco: Receita de tarte de abóbora

Para além de querer experimentar novamente a tarte de abóbora, com o paladar mais habituado a sobremesas exóticas e combinações improváveis, queria dar, finalmente, a conhecer à Né a tarte de abóbora americana, de que já tínhamos falado tantas vezes.

Chá das Cinco: Receita de tarte de abóbora

“The taste of America”, como a Né lhe chamou antes mesmo de provar, é uma tarte de creme de abóbora, que é cozida durante quase uma hora no forno para que assente e fique com uma consistência semelhante à de pudim. Para um paladar mais português, reforcei a canela em relação às especiarias de abóbora e, quem preferir, pode mesmo omiti-las. Não se esqueçam de a deixar arrefecer completamente antes de servir e acompanhar com chantilly.

Tarte de abóbora

  • Servings: 10 fatias - 20 cm ∅
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de tarte de abóbora

ingredientes

Recheio

Base

  • 190 g farinha
  • 35 g açúcar
  • 1/2 c. sal
  • 75 g manteiga sem sal, bem fria, cortada em cubos
  • 30 ml água gelada
  • 30 ml leite gelado

Preparação

Recheio

  1. Numa liquidificadora  junte todos os ingredientes e misture em velocidade máxima até criar um creme homogéneo;
  2. Reserve no frigorífico.

Massa

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby em velocidade 5) misture a farinha, o açúcar e o sal;
  2. Junte a manteiga e triture apenas uns segundos – a manteiga não deve aquecer nem formar uma pasta;
  3. Junte a água e o leite gelado e triture novamente até homogéneo, mas sem deixar que se forme uma bola, a massa deve estar em pedaços;
  4. Com as mãos, forme uma bola achatada e embrulhe em película aderente. Reserve no frigorífico durante, pelo menos, 3 horas ou até uma semana;

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 190ºC e unte a forma da tarte com manteiga;
  2. Polvilhe uma superfície de vidro ou mármore com farinha e estique uma dose de massa, com a ajuda de um rolo de cozinha polvilhado com farinha, até ter cerca de 3 mm de espessura;
  3. Enrolando a massa esticada no rolo, transfira-a para a tarteira;
  4. Calque ligeiramente para que a massa fique junto ao fundo e às laterais. Acerte o rebordo da massa, decorando-o a gosto. Pincele o rebordo com leite e polvilhe com açúcar granulado. Repouse no frigorífico 30 minutos;
  5. Cubra a tarte com papel vegetal ou de alumínio e encha de pesos de cozinha ou feijão cru;
  6. Leve a tarte ao forno com os pesos durante 10 minutos;
  7. Retire os pesos e recheie a tarte com o creme de abóbora;
  8. Leve ao forno durante 45-50 minutos ou até que apenas o centro esteja pouco firme;
  9. Deixe arrefecer completamente antes de servir (cerca de 3 horas). O centro irá solidificar enquanto a tarte arrefece.

1 fatia: 355 calorias, 17 g gordura, 47 g hidratos de carbono, 5 g proteina

A que sabe a América?

Tarte de chocolate e vinho

Chá das Cinco: Receita de tarte de ganache de chocolate e vinho

A minha avó é uma pessoa muito activa. Costumamos dizer que a reforma dá imenso trabalho: está sempre ocupada, parece que tem sempre uma aula ou passeio ou será umas horas de voluntariado? E ainda bem que assim o é. Se não fosse, não me teria vindo visitar, na semana passada, numa excursão da câmara.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ganache de chocolate e vinho

Foi uma visita de médico e, para aproveitarmos o bom tempo que ainda estava, levei a minha avó e as amigas a almoçar ao bbGourmet. O almoço foi bom, mas a sobremesa deixou-me rendida – uma tartlet de chocolate e framboesa que eu comi tão lentamente que as amigas da minha avó comentaram no quanto eu estava a apreciar aquela miniatura.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ganache de chocolate e vinho

Como eu não conseguia tirar nem a tartlet, nem a Né a comentar no quanto gostou do bolo de chocolate e vinho tinto da cabeça, juntei mais uma aula do The Kitchn sobre massa areada e fiz uma tarte com recheio de ganache de vinho tinto.

Tarte de chocolate e vinho

  • Servings: 12 fatias
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de tarte de ganache de chocolate e vinho

Ingredientes

Base

  • 120 g manteiga sem sal, à temperatura ambiente
  • 45 g açúcar em pó
  • 1 gema
  • 1/2 c. sal
  • 225 g farinha sem fermento

Recheio

  • 200 g chocolate de culinária
  • 200 ml natas (>35% gordura)
  • 40 ml vinho tinto

Preparação

Base

  1. Com uma batedeira eléctrica bata em velocidade média-alta a manteiga e o açúcar até formar um creme fofo;
  2. Junte a gema e bata até estar homogéneo;
  3. Baixe a velocidade da batedeira para o mínimo e acrescente o sal e a farinha, batendo apenas até estar envolvido;
  4. Forme um disco com a massa e embrulhe bem em película aderente. Leve ao frigorífico durante, pelo menos, 30 minutos;
  5. Retire a massa do frigorífico e deixe repousar 10 minutos antes de estender, com um rolo da massa, até ter cerca de 4 mm de espessura;
  6. Cubra  uma carteira de fundo amovível com a massa, apare os rebordos e pique-a com um garfo ou use pesos de cozinha sobre uma folha de papel vegetal ou de alumínio;
  7. Leve novamente ao frigorífico durante 30 minutos e pré-aqueça o forno a 190ºC;
  8. Coza a tarte com os pesos durante 30 minutos, mais 10 minutos sem os pesos para que fique uniformemente dourada. Se perfurar a tarte coza-a apenas 30 minutos;
  9. Deixe arrefecer completamente.

Recheio

  1. Numa taça grande resistente ao calor, parta o chocolate em pedaços pequenos;
  2. Leve ao lume as natas até que comecem a ferver;
  3. Deite as natas a fervilhar sobre o chocolate partido e deixe repousar durante cerca de 5 minutos, ou até o chocolate estar derretido;
  4. Entretanto, num tacho pequeno, ferva o vinho durante uns segundos;
  5. Junte o vinho à mistura de natas e chocolate e misture bem com uma espátula, para que a fique homogéneo;
  6. Recheie imediatamente a tarte e leve ao frigorífico durante, pelo menos, duas horas, para que solidifique;

1 fatia: 306 calorias, 20 g gordura, 28 g hidratos de carbono, 4 g proteina

Qual foi a última sobremesa em que não conseguiram deixar de pensar?

Tarte de ricotta com tomate e manjericão

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Já vos tinha andado a tentar, no instagram, com a tarte de ricotta, tomate e manjericão, mas ainda não a tinha feito para o blog. Quando a Joana cá veio ao brunch, aproveitei e fiz a tarte para a opção salgada do brunch. Embora, desta vez, tenhamos comido a tarte como parte do brunch, esta tarte é óptima para um almoço mais leve e fresco no verão, principalmente se acompanharem com uma salada verde.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Quando morei em Itália tinha um manjericão enorme, que comprei já grande, num vaso de barro, e que, por mais folhas que eu colhesse, parecia estar sempre vivo e frondoso. Já cá, por mais que tente, as minhas plantas de manjericão continuam a não crescer e, depois de fazer um pesto, ficam nuas e parecem não recuperar, por mais cuidados que eu tenha. Será que é do ar de Portugal vs. o ar de Itália?

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Embora seja importante utilizar manjericão fresco, o tomate é à vossa escolha: eu prefiro o tomate coração de boi, ou rosa, dependendo da parte do país, que é mais doce e frutado, mas qualquer tomate fresco ficará bem.

Tarte de ricotta com tomate e manjericão

  • Servings: 8 fatias
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Ingredientes

Massa

  • 210 g farinha sem fermento
  • 1 c. sal
  • 75 g manteiga sem sal
  • 30 ml leite, gelado
  • 30 ml água, gelada

Recheio

  • 500 g ricotta (2 embalagens)
  • 2 ovos
  • 2 c. sal
  • 1 1/2 chávenas folhas de manjericão
  • 3 tomates, grandes
  • sal, azeite e vinagre balsâmico q.b.

Preparação

Massa

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby em velocidade 5) misture a farinha e o sal;
  2. Junte a manteiga e triture apenas uns segundos – a manteiga não deve aquecer nem formar uma pasta;
  3. Junte a água e o leite gelado e triture novamente até homogéneo, mas sem deixar que se forme uma bola, a massa deve estar em pedaços;
  4. Com as mãos, forme uma bola achatada e embrulhe em película aderente. Reserve no frigorífico durante, pelo menos, meia hora;
  5. Pré-aqueça o forno a 190ºC e unte a forma da tarte com manteiga;
  6. Polvilhe uma superfície de vidro ou mármore com farinha e estique a massa, com a ajuda de um rolo de cozinha polvilhado com farinha, até ter cerca de 3 mm de espessura;
  7. Enrolando a massa esticada no rolo, transfira-a para a tarteira;
  8. Calque ligeiramente para que a massa fique junto ao fundo e às laterais. Acerte o rebordo da massa dobrando-o para fora;
  9. Cubra a massa com uma folha de alumínio e despeje sobre esta feijão ou grão seco ou berlindes de cozedura;
  10. Leve ao forno 15 minutos. Deixe arrefecer ligeiramente antes de retirar o feijão e a folha de alumínio.

Recheio

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby em velocidade 5) misture o queijo ricotta, os ovos, o sal e uma chávena de folhas de manjericão, até criar uma pasta;
  2. Verta a mistura sobre a base pré-cozinhada e leve ao forno durante 45 a 50 minutos ou até o recheio estar cozido e ligeiramente corado. Deixe arrefecer 30 minutos sobre uma grelha;
  3. Corte o tomate em rodelas e decore a tarte com o tomate e as restantes folhas de manjericão. Tempere com sal, vinagre balsâmico e azeite;
  4. Sirva fria.

1 fatia: 287 calorias, 17 g gordura, 25 g hidratos de carbono, 10 g proteina

Conseguem manter as plantas de manjericão? Qual o truque?

Fotografia de Joana Cardoso

Tarte de cereja

Chá das Cinco: Receita de tarte de cereja

A mercearia da minha rua tem à porta, há quase um mês, uma banca de cerejas; e com o passar das semanas o preço baixou tanto que era impossível não comprar um saco cheio. Como não consigo comer assim tantas cerejas, uma noite decidi descaroça-las e preparar uma tarte.

Chá das Cinco: Receita de tarte de cereja

Há dois anos tive uma fase em queria experimentar todas as tartes, das de fruta de verão às de abóbora do outono, mas a minha tarteira deixou-me frustrada. Tinha uma tarteira daquelas que “vêm com a casa” – com cerca de 30 centímetros de diâmetro, fundo amovível e a lateral baixa e ondulada – e que não facilitava nada as côdeas decoradas nem tartes bem recheadas. Um dia perdi a cabeça, fui a uma loja de hotelaria e não me contive, comprei três formas diferentes.

Chá das Cinco: Receita de tarte de cereja

Para esta tarte usei uma tarteira funda com 20 cm de diâmetro e rebordo liso, mas, se me seguem no instagram, podem ver que repeti a receita, diminuindo ligeiramente as quantidades, e utilizei uma tarteira de 12 cm de diâmetro com fundo amovível sem quaisquer problemas. Se a única tarteira que tiverem disponível tiver cerca de 30 cm não há problema; para que a tarte fique bem cheia e a massa com a espessura correcta, basta fazer a receita (completa) 1,5 vezes.

Tarte de cereja

  • Servings: 10 fatias - 20 cm ∅
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de tarte de cereja

Ingredientes

Recheio

  • 750 g cerejas descaroçadas
  • 35 g amido de milho
  • 300 g açúcar
  • 1 c. sal
  • 1/2 c. extracto de amêndoa

Massa deve ser feita duas vezes

  • 190 g farinha
  • 35 g açúcar
  • 1/2 c. sal
  • 75 g manteiga sem sal, bem fria, cortada em cubos
  • 30 ml água gelada
  • 30 ml leite gelado

Decoração

  • Leite
  • Açúcar

Preparação

Recheio

  1. Leve a lume alto as cerejas e cozinhe-as cerca de 5 minutos;
  2. Junte o açúcar, o amido de milho, o sal e o extracto de amêndoa, envolvendo bem;
  3. Mexendo com frequência, deixe o recheio engrossar ao lume durante cerca de 10 minutos;
  4. Transfira para uma taça e reserve até que arrefeça completamente;

Massa

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby em velocidade 5) misture a farinha, o açúcar e o sal;
  2. Junte a manteiga e triture apenas uns segundos – a manteiga não deve aquecer nem formar uma pasta;
  3. Junte a água e o leite gelado e triture novamente até homogéneo, mas sem deixar que se forme uma bola, a massa deve estar em pedaços;
  4. Com as mãos, forme uma bola achatada e embrulhe em película aderente. Reserve no frigorífico durante, pelo menos, 3 horas ou até uma semana;

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 190ºC e unte a forma da tarte com manteiga;
  2. Polvilhe uma superfície de vidro ou mármore com farinha e estique uma dose de massa, com a ajuda de um rolo de cozinha polvilhado com farinha, até ter cerca de 3 mm de espessura;
  3. Enrolando a massa esticada no rolo, transfira-a para a tarteira;
  4. Calque ligeiramente para que a massa fique junto ao fundo e às laterais. Acerte o rebordo da massa deixando cerca de 1 centímetro de margem. Reserve no frigorífico;
  5. Com o mesmo método estenda a segunda dose de massa;
  6. Despeje o recheio da tarte na base preparada e cubra com a segunda dose de massa;
  7. Una as duas camadas de massa dobrando-as para fora. Decore ao seu gosto, fazendo uns pequenos furos para que o vapor possa sair enquanto a tarte cozinha;
  8. Pincele com leite e polvilhe com açúcar granulado;
  9. Leve ao forno durante 50 minutos ou até que o topo esteja dourado. Se necessário coloque a tarte sob a grelha durante 5 a 10 minutos;
  10. Deixe arrefecer durante três horas ou até arrefecer completamente antes de servir.

1 fatia: 311 calorias, 13 g gordura, 46 g hidratos de carbono, 4 g proteína

Lembram-se de, nos desenhos animados, as donas de casa deixarem as tartes no parapeito da janela e da agonia que era ter de esperar que arrefecessem? É verídico, mas vale a pena esperar.