Fettuccine com abóbora

Chá das Cinco: Receita de fettuccine com abóbora

Quando eu era mais nova o esparguete ou a massa era apenas um acompanhamento e nunca a estrela da refeição. Fazíamos frequentemente esparguete em vez de arroz ou batata, para acompanhar a proteína e os outros vegetais. Mas em Itália a massa tem um momento só dela na refeição – o primo piatto – e pode ser tão simples como esparguete com azeite e alho.

massa-com-abobora-7

Em Itália a massa tem muita importância. Uma das histórias sobre a massa que mais me marcou foi-me relatada pela Marta, que fez Erasmus em Itália ao mesmo tempo que eu e que, numa das primeiras noites em que ficou na residência de estudantes, decidiu fazer esparguete. Meteu a água a ferver, juntou sal e partiu o esparguete ao meio antes de o pôr a cozer. Fez-se silêncio na cozinha. Partir o esparguete ao meio era quase cometer um crime! A partir daí a Marta, e eu aprendi com ela, nunca mais partiu o esparguete antes de o cozer (ou utilizou a faca para o cortar depois).

Chá das Cinco: Receita de fettuccine com abóbora

A verdade é que a forma correcta de comer esparguete (ou fettuccine) é enrolando-o à volta do garfo, fazendo um rolinho, antes de levar à boca – e é incrivelmente mais fácil e limpo do que tentarem comer o esparguete cortado em pedacinhos. Em casa quando como esparguete até uso, em vez de faca e garfo, colher e garfo, que torna todo o processo ainda mais simples, embora há uns tempos tenha lido que era de má educação utilizar a colher para enrolar a massa e se deva fazer isso contra o prato…

massa-com-abobora-6

Ingredientes

  • 500 g fettuccine
  • 45 g manteiga sem sal (cerca de 3 C.)
  • 2 dentes de alho, picados
  • 3o g farinha sem fermento (cerca de 2 C.)
  • 500 ml leite
  • 80 g queijo parmesão ralado
  • 125 ml puré de abóbora
  • 1/2 c. noz-de-moscada moída
  • 1/2 c. sal
  • Sementes de abóbora tostadas e queijo parmesão q.b.

Preparação

  1. Coza a massa em água salgada, de acordo com as instruções da embalagem;
  2. Num tacho aqueça a manteiga até derreter;
  3. Em lume baixo, junte o alho picado e deixe refogar durante 30 segundos, sempre a mexer com uma colher de pau para que não queime;
  4. Adicione a farinha e continue a mexer durante cerca de 30 segundos, para que ganhe sabor e cozinhe ligeiramente;
  5. Com um auxílio de um batedor de varas, junte o leite à mistura, criando um bechamel. Continue a bater o creme até que fique espesso e comece a borbulhar;
  6. Adicione o queijo, o puré de abóbora e os temperos, misturando até que o creme fique homogéneo;
  7. Junte a massa acabada de cozer e misture bem para que o creme fique bem incorporado;
  8. Decore com sementes de abóbora tostadas e queijo parmesão a gosto.

NOTA: É importante que a massa coza ao mesmo tempo que se prepara o molho, para que a massa esteja acabada de cozer e não se cole a si mesma.

Anúncios

Massa fresca

Chá das Cinco: Receita de massa fresca

Quando cheguei a Itália, para fazer Erasmus, tudo o que eu sabia cozinhar era “massa com coisas”. Todos os estudantes estão familiarizados com isto; é só cozer a massa, juntar coisas, idealmente em lata, e já está. Por isso, quando me foi proposto desenvolver um projecto que fosse “um sonho” mas que não envolvesse computadores decidi que queria aprender a cozinhar comida italiana a sério.

pasta-fresca-2

Os meus colegas foram logo muito prestáveis – trouxeram-me livros de culinária das avós, partilharam as receitas e dicas preferidas e, a Francesca apresentou-me o pai, que era apaixonado pela cozinha e que me ensinou tudo o que sabia. Para a apresentação do meu projecto, porque não me podia esquecer de que era um projecto de faculdade e tinha de ter uma apresentação, fiz um livro de culinária italiano, escrito à mão, e apresentei ao professor uma refeição completa de pratos italianos acompanhados pelo vinho certo.

Chá das Cinco: Receita de massa fresca

Entre tantos pratos e experiências, o meu primo piatto acabou por ser um raviollo de espinafres e ricotta com manteiga de salva. Para isso tive de fazer a massa à mão, várias vezes, estica-la com uma garrafa de vinho vazia e corta-la com um copo de vidro, porque na minha casa de estudante Erasmus não havia nem rolo da massa nem quaisquer cortadores.

Massa fresca

  • Servings: 4 pessoas
  • Imprimir

pasta-fresca-12

Ingredientes

  • 400 g farinha sem fermento
  • 4 ovos M
  • 1 pitada de sal

Preparação

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby) colocar todos os ingredientes e triturar até formar uma bola;
  2. Retirar a massa para uma superfície enfarinhada e trabalha-la com as mãos durante cerca de 10 min, segurando a massa com a mão esquerda e esticando-a com a direita, para depois dobrar a parte esticada sobre si mesma e repetir o processo. No final a massa deve estar brilhante e lisa;
  3. Envolver em película aderente e deixar repousar 15 minutos;
  4. Cortar a massa em 8 pedaços e estica-los, utilizando uma máquina própria ou um rolo da massa. Na máquina a massa deve ser sempre esticada primeiro na posição mais aberta, duas ou três vezes, e depois ir reduzindo a abertura a cada passagem. Após esticada, corte-a o no formato desejado;
  5. Cozer a massa em bastante água salgada, a ferver, durante 3 minutos ou até que flutue. Escorra-a imediatamente e, caso ainda não tenha o molho pronto ou não a vá servir de seguida, regue-a com um fio de azeite para que se mantenha separada.

Notas
1. A água para cozer a massa deve estar sempre a ferver, ou seja, a formar grandes bolhas, para que a massa não se cole a si mesma.
2. Caso utilize esta massa para lasagna, não é necessária cozedura prévia.

Tarte de ricotta com tomate e manjericão

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Já vos tinha andado a tentar, no instagram, com a tarte de ricotta, tomate e manjericão, mas ainda não a tinha feito para o blog. Quando a Joana cá veio ao brunch, aproveitei e fiz a tarte para a opção salgada do brunch. Embora, desta vez, tenhamos comido a tarte como parte do brunch, esta tarte é óptima para um almoço mais leve e fresco no verão, principalmente se acompanharem com uma salada verde.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Quando morei em Itália tinha um manjericão enorme, que comprei já grande, num vaso de barro, e que, por mais folhas que eu colhesse, parecia estar sempre vivo e frondoso. Já cá, por mais que tente, as minhas plantas de manjericão continuam a não crescer e, depois de fazer um pesto, ficam nuas e parecem não recuperar, por mais cuidados que eu tenha. Será que é do ar de Portugal vs. o ar de Itália?

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Embora seja importante utilizar manjericão fresco, o tomate é à vossa escolha: eu prefiro o tomate coração de boi, ou rosa, dependendo da parte do país, que é mais doce e frutado, mas qualquer tomate fresco ficará bem.

Tarte de ricotta com tomate e manjericão

  • Servings: 8 fatias
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de tarte de ricotta com tomate e manjericão

Ingredientes

Massa

  • 210 g farinha sem fermento
  • 1 c. sal
  • 75 g manteiga sem sal
  • 30 ml leite, gelado
  • 30 ml água, gelada

Recheio

  • 500 g ricotta (2 embalagens)
  • 2 ovos
  • 2 c. sal
  • 1 1/2 chávenas folhas de manjericão
  • 3 tomates, grandes
  • sal, azeite e vinagre balsâmico q.b.

Preparação

Massa

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby em velocidade 5) misture a farinha e o sal;
  2. Junte a manteiga e triture apenas uns segundos – a manteiga não deve aquecer nem formar uma pasta;
  3. Junte a água e o leite gelado e triture novamente até homogéneo, mas sem deixar que se forme uma bola, a massa deve estar em pedaços;
  4. Com as mãos, forme uma bola achatada e embrulhe em película aderente. Reserve no frigorífico durante, pelo menos, meia hora;
  5. Pré-aqueça o forno a 190ºC e unte a forma da tarte com manteiga;
  6. Polvilhe uma superfície de vidro ou mármore com farinha e estique a massa, com a ajuda de um rolo de cozinha polvilhado com farinha, até ter cerca de 3 mm de espessura;
  7. Enrolando a massa esticada no rolo, transfira-a para a tarteira;
  8. Calque ligeiramente para que a massa fique junto ao fundo e às laterais. Acerte o rebordo da massa dobrando-o para fora;
  9. Cubra a massa com uma folha de alumínio e despeje sobre esta feijão ou grão seco ou berlindes de cozedura;
  10. Leve ao forno 15 minutos. Deixe arrefecer ligeiramente antes de retirar o feijão e a folha de alumínio.

Recheio

  1. Num robot de cozinha (ou na Bimby em velocidade 5) misture o queijo ricotta, os ovos, o sal e uma chávena de folhas de manjericão, até criar uma pasta;
  2. Verta a mistura sobre a base pré-cozinhada e leve ao forno durante 45 a 50 minutos ou até o recheio estar cozido e ligeiramente corado. Deixe arrefecer 30 minutos sobre uma grelha;
  3. Corte o tomate em rodelas e decore a tarte com o tomate e as restantes folhas de manjericão. Tempere com sal, vinagre balsâmico e azeite;
  4. Sirva fria.

1 fatia: 287 calorias, 17 g gordura, 25 g hidratos de carbono, 10 g proteina

Conseguem manter as plantas de manjericão? Qual o truque?

Fotografia de Joana Cardoso

Peito de frango Margherita

Peito de frango recheado Margherita - Chá das Cinco - blog

Como era de imaginar, morar um semestre em Itália deixou-me ainda mais apaixonada pela cozinha italiana do que já era. Fiquei viciada em gelato, em cappuccino, em focaccia e, especialmente, em pizza. Mas não foi em qualquer pizza que me apaixonei – foi na Margherita, a mais simples das pizzas. Diz-se que a pizza Margherita terá sido concebida com as cores da bandeira nacional – verde, branco e vermelho – para servir a Rainha Margherita di Savoia, em 1889, numa visita Nápoles. Este mito já foi, no entanto, refutado por um historiador que diz que o nome vem mesmo do desenho feito pela disposição das fatias do queijo mozzarella na pizza.

Peito de frango recheado Margherita - Chá das Cinco - blog

Seja qual for a origem, eu sou fã.
O frango recheado não é a mesma coisa que comer uma pizza acabadinha de cozer, mas é uma alternativa um bocadinho mais saudável e bastante mais rápida de preparar.

Peito de frango recheado Margherita - Chá das Cinco - blog

Na altura de comprar mozzarella verifiquem a qualidade – não há nada como a verdadeira mozzarella de búfala, não se deixem levar pela de vaca (mais comum).
Esqueço-me sempre de comprar cordel de cozinha, mas há sempre linha em casa e dá para improvisar, para além disso, não fica bem a linha dourada?

Peito de frango Margherita

Peito de frango recheado Margherita - Chá das Cinco - blog

Ingredientes

  • 2 meios-peitos de frango
  • 1 bola de queijo mozzarella
  • 1 molho de folhas de manjericão (cerca de 12 folhas)
  • 1 tomate grande
  • sal e pimenta q.b.

Preparação

  1. Abra os peitos de frango e tempere-os com sal e pimenta;
  2. Corte o queijo e o tomate às tiras e separe as folhas lavadas;
  3. Disponha o queijo, o tomate e as folhas de manjericão no centro do peito e enrole-o sobre si mesmo. Utilize uma corda de sisal para cozinha e amarre o peito de frango enrolado, de forma a manter o recheio preso;
  4. Grelhe em lume brando, rodando para que todos os lados fiquem completamente cozinhados;
  5. Sirva simples ou com molho de tomate e manjericão.

1 peito recheado: 340 calorias, 18 g gordura, 4 g hidratos de carbono, 36 g proteina