Pão de ló húmido

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

O mês de Agosto traz com ele as primeiras receitas conventuais do meu projecto 12 meses de cozinha e nada melhor do que um pão de ló húmido para começar.

A família do meu pai adora doces conventuais. Gosta tanto que é capaz de fazer viagens de duas horas só para ir àquele festival de doces conventuais, ou para visitar aquela confeitaria. Em relação a pão de ló, o seco não é para eles, mas o húmido é uma perdição.

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

Na realidade, no que toca a bolos, quanto mais mal cozidos melhor. A minha irmã mais nova chega mesmo a fazer questão de cozer os bolos menos tempo do que a receita para que eles fiquem com o interior tão húmido que é preciso come-lo à colher.

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

Este bolo é dos melhores doces que encontrei até agora no livro 12 meses de cozinha – as medidas estão correctas, a descrição é fácil de seguir e o tempo de cozedura é o ideal. Para a próxima, em vez de uma romaria a uma confeitaria, já sei que posso fazer este pão de ló em casa.

Pão de ló húmido

  • Servings: 6 pessoas
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

  • 6 gemas
  • 3 ovos
  • 200 g açúcar
  • 90 g farinha

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 160ºC e forre uma forma redonda de mola com papel vegetal ou unte muito bem a forma e coloque duas tiras de papel vegetal no fundo, para facilitar ao desenformar;
  2. Com uma batedeira eléctrica, bata as gemas com o açúcar durante cerca de 20 minutos ou até formar um creme muito leve e esbranquiçado;
  3. Junte os ovos inteiros, um a um, batendo cerca de 10 minutos entre cada adição e ainda depois de adicionar o último ovo;
  4. Peneire a farinha e incorpore-a levemente na massa, sem bater;
  5. Encha a forma com a massa e leve a cozer durante cerca de 45 minutos. A meio da cozedura bata levemente nas paredes da forma para auxiliar na criação do centro húmido, semelhante a ovos moles;
  6. Deixe arrefecer completamente na forma antes de desenformar.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Anúncios

Pêssegos recheados

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Se têm seguido o projecto, sabem que tenho tido alguns problemas com as receitas que tenho de fazer e refazer porque não correm bem à primeira. Mas esse não é o caso desta receita. Estes pêssegos recheados são simples, saborosos e rápidos de preparar.

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Mesmo assim a primeira tentativa não correu bem. Não por causa da receita em si, mas porque ao servir os pêssegos mornos, como recomendado, o chantilly (mesmo o caseiro) derrete em segundos, o que deu numas fotografias… desfeitas. E, com este calor, a vontade de ligar o forno é cada vez menor, por isso a repetição foi-se atrasando, atrasando… e esta última receita de Julho só aparece na segunda semana de Agosto.

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Aqui não há muitos truques: os pêssegos devem estar maduros e, para “bolachas de amêndoas”, eu escolhi umas bolachas muito simples, secas e tão fáceis de esmigalhar que o fiz com as mãos. Quanto ao acompanhamento, sugiro o gelado de baunilha ao chantilly, uma vez que o contraste de temperaturas é maior.

Estão preparados para as receitas de Agosto? Aviso já que têm imensas gemas!

Pêssegos recheados

  • Servings: 4 pessoas
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

  • 4 pêssegos grandes
  • 2 C. açúcar
  • 1 C. manteiga sem sal, à temperatura ambiente
  • 1 gema de ovo
  • 60 g bolachas de amêndoa
  • Chantilly ou gelado para servir

Preparação

  1. Leve um tacho grande com água ao lume, para que a água ferva;
  2. Dê um ligeiro corte em cruz na base dos pêssegos, de forma a cortar apenas a pele;
  3. Quando a água estiver a ferver mergulhe os pêssegos durante 2 minutos;
  4. Retire-os da água e, começando pelo corte em cruz, pele os pêssegos;
  5. Corte os pêssegos ao meio e retire-lhes o caroço;
  6. Com uma colher de chá alargue a cavidade do caroço, extraindo cuidadosamente parte da polpa dos frutos. Reserve a polpa e coloque os pêssegos num tabuleiro untado;
  7. Pré-aqueça o forno a 180ºC;
  8. Numa tigela pequena bata a manteiga, o açúcar, a gema de ovo e a polpa de pêssego previamente reservada;
  9. Esmigalhe as bolachas e junte-as ao creme;
  10. Recheie as cavidades dos pêssegos com este creme e leve ao forno durante 20 a 30 minutos, até os pêssegos estarem macios e ligeiramente caramelizados;
  11. Sirva mornos acompanhados de chantilly ou gelado de baunilha.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Watrouchka

Chá das Cinco: Receita de Watrouska do livro 12 meses de cozinha

Esta foi a primeira receita do livro que experimentei e a experiência deixou-me logo vacinada para o que iria encontrar no resto do livro. Esta receita também não tem fotografia nem grandes descrições e, infelizmente, uma pesquisa na internet também não me deu quaisquer resultados fiáveis. A primeira experiência não correu bem, mas voltei a faze-la, com algumas ligeiras modificações, e os resultados foram bem melhores.

Chá das Cinco: Receita de Watrouska do livro 12 meses de cozinha

A Watrouchka é um doce russo e, pelo resultado final, é um estilo de cheesecake cozido. A massa é lêveda mas fica parecida com uma bolacha, e o interior não fica completamente sólido, embora seja possível corta-lo às fatias. A receita original leva corintos (groselha), mas vi algumas fotografias de receitas com framboesas e por isso substituí; penso que se tivesse usado groselha desidratada o interior pudesse ficar mais sólido do que ficou, uma vez que as framboesas eram frescas e, por isso, foram perdendo água.

Na primeira tentativa segui a receita tal como descrita no livro (excepto a fruta), mesmo antecipando o resultado (podem ver em cima as fotos) – a primeira tentativa (à esquerda) desceu pelas paredes da forma e ficou quase como um pão, baixinha e sem espaço para o recheio; já na segunda tentativa a massa ficou com a altura da forma e o recheio coube por inteiro dentro do bolo. A massa, tal como disse antes, é lêveda, pelo que, durante a cozedura, cresce bastante; a receita pede uma primeira cozedura só da massa e uma segunda com o recheio (como uma tarte), mas, claro, no final da primeira cozedura a massa tinha ocupado por completo o espaço vazio da forma e apenas consegui usar 1/4 do recheio, calcando o centro para abrir espaço para o mesmo.

A correcção é muito simples – a primeira cozedura deve ser feita tal como numa tarte, com uma folha de papel de alumínio ou vegetal por cima da massa, na qual se despejam berlindes de cozedura ou feijão seco, de forma a rechear, provisoriamente, a massa.

Watrouchka

Chá das Cinco: Receita de Watrouska do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

Massa

  • 100 ml leite (a 37ºC)
  • 130 g açúcar
  • 10 g fermento de padeiro, em pó
  • 330 g farinha
  • 1 ovo
  • 125 g manteiga sem sal, derretida
  • sal

Recheio

  • 300 g requeijão
  • 100 g natas
  • 200 g açúcar
  • 100 g amêndoas raladas
  • 3 ovos
  • 100 g framboesas + para decorar
  • 1 C. canela
  • 1 raspa de limão
  • açúcar em pó

Preparação

Massa

  1. Numa taça grande ou na taça de uma batedeira com uma pá para massa, misture o leite e o açúcar;
  2. Polvilhe sobre o leite o fermento e deixe que se dissolva, cerca de 5 minutos;
  3. Junte a farinha, o ovo, a manteiga derretida e o sal e trabalhe a massa com as mãos, ou bata em velocidade média, incorporando a farinha;
  4. Trabalhe a massa durante pelo menos cinco minutos, ou até a manteiga estar completamente incorporada e a massa começar a descolar facilmente das laterais da taça;
  5. Transfira para uma taça bem oleada, cobra com película aderente, e deixe levedar num sitio morno e sem correntes de ar, durante uma hora;
  6. Pré-aqueça o forno a 180ºC;
  7. Estenda a massa com a ajuda de um rolo da massa até ficar com cerca de 1/2 cm de espessura e forre com ela uma forma de mola com cerca de 22 cm de diâmetro;
  8. Cubra a massa com uma folha de alumínio e despeje sobre esta feijão seco ou berlindes de cozedura;
  9. Leve ao forno 20 minutos. Deixe arrefecer ligeiramente antes de retirar o feijão e a folha de alumínio.

Recheio

  1. Coe o requeijão com um pano fino e um passador, retirando-lhe tanta água quanto possível;
  2. Junte o queijo com as natas e bata em velocidade alta até criar um creme homogéneo;
  3. Junte as amêndoas raladas, o açúcar, a canela e a raspa de limão, misturando bem;
  4. À parte, separe as gemas das claras. Junte as gemas ao preparado e bata as claras em castelo bem firme;
  5. Envolva as claras em castelo no creme, cuidadosamente, e depois junte as framboesas;
  6. Recheie a massa pré-cozinhada com este creme e leve ao forno pré-aquecido durante 1 hora. Se a superfície começar a escurecer muito rapidamente, cubra o bolo com papel de alumínio;
  7. Sirva frio, decorado com framboesas frescas e açúcar em pó.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Pudim de Verão

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

No livro 12 meses de cozinha há receitas que, desde que as leio, me deixam de pé atrás, e esta era uma delas. A primeira explicação que dão é que este pudim, considerado um clássico inglês, no século XVIII fazia parte da alimentação dos doentes que não podiam comer muito açúcar. Ora, quem é que quer uma sobremesa sem açúcar?

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

Felizmente desta vez estava enganada e, depois de muito duvidar, lá desenformei o pudim cuidadosamente num prato, esperando que se desfizesse imediatamente. Não só o pudim não se desfez como, para o pequeno-almoço acompanhado com café, a quantidade de açúcar pareceu-me a ideal. Podemos, ou não, ter exagerado na quantidade de chantilly com que o comemos.

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

Confesso que não servi este pudim no dia seguinte ao que o fiz, em vez disso embrulhei-o, dentro da forma, em película aderente e deixei-o no frigorífico 2 ou 3 dias antes de ganhar coragem para o provar e, talvez por isso, ele estivesse tão firme e não se tenha desfeito enquanto o cortava.

Para que o peso fique uniformemente distribuído, aconselho a que cubram o pudim com película aderente e, depois, coloquem uma forma ligeiramente mais pequena sobre o pudim e, dentro desta, o peso – eu aproveitei e coloquei mais uns pacotes de leite no frio.

Pudim de Verão

  • Servings: 6-8 fatias
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

  • 6 a 8 fatias de pão de forma
  • 750 g fruta macia de verão arranjada e cortada em pedaços pequenos (cerejas, morangos, framboesas, groselhas, pêssegos, alperces, etc.)
  • 125 g + 1 C. açúcar
  • 200 g natas gordas

Preparação

  1. Cubra completamente o fundo e as paredes de uma forma de mola com fatias ou pedaços de pão de forma;
  2. Coloque a fruta arranjada num tacho e polvilhe-a com 125 g de açúcar. Deixe repousar 15 minutos;
  3. Aqueça a fruta com açúcar em lume brando até levantar fervura. Depois deixe ferver 2 a 3 minutos. Desligue o lume e deixe repousar 15 minutos para que as frutas libertem sumo;
  4. Reserve 3 a 4 colheres de sopa do sumo das frutas e despeje o restante sumo e frutas na forma forrada com pão;
  5. Tape o pudim com uma camada de fatias de pão de forma e, sobre estes, coloque um peso;
  6. Deixe repousar no frigorífico durante, pelo menos, 8 horas;
  7. Bata as natas e 1 colher de sopa de açúcar até formar chantilly;
  8. Desenforme sobre o prato de servir e utilize o sumo reservado para ensopar o pão que estiver seco;
  9. Sirva o pudim polvilhado com açúcar em pó e acompanhado com o chantilly.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Clafoutis de Cereja

Chá das Cinco: Receita de clafoutis de cereja

A primeira vez que comi clafoutis foi em França. Não eram de cereja preta, como apresentado no 12 meses de cozinha, mas de mirabelle, uma ameixa pequena e dourada, típica da região de Loraine, que, na realidade, mais parece uma cereja do que uma ameixa.

Chá das Cinco: Receita de clafoutis de cereja

Quando tinha 13 anos decidi que queria ir estudar para os EUA. Como, obviamente, para isso eu era demasiado nova, inscrevi a minha família para receber estudantes estrangeiros. Devo ter falado por alto com a minha mãe no assunto num dia e, no dia seguinte, estavam a ligar-nos para nos proporem uma estudante de Metz – a Coralie.

Chá das Cinco: Receita de clafoutis de cereja

De repente a família cresceu e a Coralie passou a ser mais uma irmã – a minha irmã francesa. A Coralie esteve apenas cerca de 10 meses em Portugal, mas nos anos que se seguiram vistava-a no verão e foi, numa dessas visitas, em casa da avó dela, que provei, pela primeira vez, este doce que não é nem um pudim nem um crepe.

Viram no facebook 3 ideias para descaroçar cerejas? Conhecem mais alguma ou usam uma destas?

Clafoutis de cereja

  • Servings: 6 pessoas
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de clafoutis de cereja

Ingredientes

  • 750 g de cerejas, descaroçadas
  • 60 g manteiga, à temperatura ambiente
  • 3 gemas + 1 ovo
  • 250 ml leite
  • 200 ml natas
  • 100 g farinha sem fermento
  • 75 g açúcar
  • 1 c. extracto de amêndoa
  • açúcar em pó q.b.

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 200ºC e unte um pirex com manteiga;
  2. Distribua as cerejas descaroçadas uniformemente no pirex, preenchendo o fundo;
  3. Com uma batedeira eléctrica bata a manteiga e o açúcar em velocidade máxima até criar um creme leve (cerca de 5 minutos). Junte as gemas e o ovo e bata o creme até ficar suave;
  4. Junte lentamente a farinha, peneirada, batendo em velocidade mínima até a massa ficar homogénea. Por fim adicione o leite, as natas e o extracto de amêndoa e misture completamente;
  5. Verta a mistura sobre as cerejas e leve ao forno pré-aquecido durante cerca de 30 minutos;
  6. Deixe arrefecer ligeiramente antes de servir, polvilhado com açúcar em pó. Pode também ser servido frio.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Bolo de caramelo ao estilo inglês

 

Chá das Cinco: Receita de bolo de caramelo ao estilo inglês

Em Março fui com os meus pais a Inglaterra celebrar o aniversário da minha irmã mais nova. A surpresa este ano era o nosso destino: Stonehenge. Há anos que falávamos nisso e ainda não tínhamos tido a oportunidade de visitar um dos lugares mais místicos da Europa.

Chá das Cinco: Receita de bolo de caramelo ao estilo inglês

Ficámos a dormir numa pequena cidade lá perto, Salisbury, e, claro, o primeiro jantar à chegada tinha de ser num típico pub inglês.

Depois de comer uma versão vegetariana de sausage and mash terminei a refeição com o doce mais típico possível e que, depois de várias viagens a Inglaterra, ainda não tinha provado – sticky toffee pudding.

Chá das Cinco: Receita de bolo de caramelo ao estilo inglês

Fiquei maravilhada. Era semelhante a um petit gateu mas de caramelo – húmido, quente e delicioso – servido com gelado de baunilha.

Fiquei logo a pensar como podia passar aqueles sabores e texturas para um bolo de fatia. Quando surgiu a oportunidade de escrever uma receita para a Segredos de Cozinha não pensei duas vezes – tinha de recriar o bolo de caramelo inglês.

Que doce não vos sai da cabeça?

Bolo de caramelo ao estilo inglês

  • Servings: bolo de 12 cm ∅ - 2 kg
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de bolo de caramelo ao estilo inglês

Ingredientes

Bolo

  • 450 g tâmaras
  • 175 ml água
  • 2 colheres de chá de chá Earl Grey
  • 2 colheres de chá de casca ralada de laranja
  • 1 colher de chá de extracto de baunilha
  • 350 g farinha sem fermento
  • 1 colher de chá de sal fino
  • 2 colheres de chá de bicarbonato de sódio
  • 170 g manteiga sem sal, à temperatura ambiente
  • 280 g açúcar mascavado
  • 4 ovos
  • 90 g mel
  • 200 ml leite gordo

Cobertura de caramelo de manteiga

  • 240 g açúcar mascavado
  • 125 ml natas gordas
  • 70 g manteiga sem sal
  • 1 colher de chá de baunilha

Cobertura de merengue suíço

  • 4 claras
  • 200 g açúcar mascavado
  • 265 g manteiga sem sal, à temperatura ambiente

Preparação

Bolo

  1. Pre-aqueça o forno a 180ºC e unte três formas de 12 cm com manteiga e polvilhe bem com farinha, ou forre com papel vegetal;
  2. Descaroce as tâmaras e coloque-as, cortadas em pedaços pequenos, numa taça resistente ao calor;
  3. Ferva a água e faça um chá forte, juntando, à água fervida as folhas de chá, a casca de laranja e o extracto de baunilha;
  4. Verta o chá, ainda quente, sobre as tâmaras descaroçadas e deixe-as amolecer durante cinco minutos;
  5. Entretanto, numa taça misture bem a farinha, o sal e o bicarbonato de sódio;
  6. Retire as tâmaras do chá e coe-o, reservando a àgua;
  7. Num processador de comida ou na Bimby, em velocidade média alta, triture as tâmaras e o chá, coado, até formar uma pasta;
  8. Com uma batedeira eléctrica, bata em velocidade alta a manteiga até macia;
  9. Junte o açúcar mascavado e bata, durante 5 minutos, até criar um creme leve;
  10. Adicione os ovos, um de cada vez, e bata até obter um creme suave;
  11. Coloque a batedeira na velocidade mínima e junte o mel, misturando até homogéneo;
  12. Junte metade da mistura de ingredientes secos, seguida de metade do leite e deixe misturar até estar completamente envolvido;
  13. Repita o processo, de forma a utilizar toda a farinha e todo o leite;
  14. Com uma espátula ou colher de pau, incorpore a pasta de tâmaras, até uniformemente dispersa;
  15. Divida a mistura entre as formas e leve ao forno durante cerca de 30 minutos ou até que um palito inserido no centro saia limpo;
  16. Deixe arrefecer na forma durante 10 a 15 minutos antes de transferir para uma grelha para que arrefeçam completamente.

Cobertura de caramelo de manteiga

  1. Num tacho médio, junte todos os ingredientes e deixe levantar fervura;
  2. Após ferver, baixe o lume, mantendo a fervilhar, e deixe caramelizar durante cerca de 15 minutos, mexendo frequentemente;
  3. Verifique o ponto do caramelo, colocado um bocadinho num prato frio e passando um dedo na mistura – o caramelo estará pronto quando se mantiver separado, criando uma “estrada”;

Cobertura de merengue suíço

  1.  Numa taça de batedeira completamente limpa e seca coloque as claras e o açúcar mascavado;
  2.  Leve ao lume um tacho com água, sobre o qual assente, sem tocar, a taça da batedeira;
  3. Mantendo a água apenas a fervilhar, coloque a taça com as claras e o açúcar sobre o tacho, batendo rapidamente a mistura com um batedor de varas para que as claras não cozinhem;
  4. Quando o açúcar estiver completamente dissolvido e as claras estiverem mornas, retire a taça do banho-maria e, imediatamente, bata a mistura em velocidade alta na batedeira com as varas;
  5. Deverá bater as claras durante uns 5 minutos, ou até formarem picos firmes e estarem brilhantes;
  6. Troque as varas da batedeira pela pá e reduza a velocidade da batedeira para a velocidade mínima, e acrescente a manteiga, aos poucos, deixando que uma porção se misture por completo antes de acrescentar a seguinte;
  7.  Deixe a mistura bater durante 5 a 15 minutos – irá ganhar uma textura semelhante ao requeijão antes de voltar a ficar fofa, lisa e brilhante, não se assuste;
  8. Quando a cobertura estiver completamente lisa novamente, junte a baunilha e bata uns segundos até homogéneo;

Montagem

  1. Quando os bolos estiverem arrefecidos, corte os topos de forma a nivela-los, e depois divida cada bolo ao meio, ficando com 6 camadas de bolo no total;
  2. Fure cada bolo com um pau de espetada e despeje 2/3 do caramelo, ainda morno, sobre cada camada e deixe que o bolo absorva o caramelo durante cerca de 5 minutos;
  3. Para montar o bolo coloque uma camada de bolo, com o lado com caramelo para cima, e cubra com cerca de 1,5 cm de merengue suíço, mantendo-o nivelado;
  4. Repita o processo até à última camada, que deverá ser colocada com o lado de caramelo para baixo;
  5. Cubra o bolo com o restante do merengue suíço, mantendo-o nivelado e direito;
  6. Leve ao frigorífico cerca de 10 minutos, para que a cobertura solidifique;
  7. Entretanto re-aqueça o caramelo até ficar ligeiramente líquido;
  8. Lentamente, despeje o caramelo sobre o bolo arrefecido e leve ao frigorífico mais 10 minutos, para que o caramelo assente, antes de servir.

Receita originalmente publicada na revista Segredos de Cozinha (Maio, 2016)