Bolo de camadas dinamarquês

Chá das Cinco: Receita de bolo de camadas dinamarquês do livro 12 meses de cozinha

Até ter começado a fazer os meus próprios bolos de aniversário, pedia sempre um bolo de massa folhada e nem sequer provava os bolos de aniversário que não fossem assim. Dizia que não gostava de bolo de aniversário, mas, mais tarde, percebi que o que eu não gostava era de pão-de-ló. Este bolo de camadas dinamarquês, da selecção de Agosto do livro 12 meses de cozinha obrigou-me, finalmente, a explorar o pão-de-ló e a compreender a minha aversão.

Chá das Cinco: Receita de bolo de camadas dinamarquês do livro 12 meses de cozinha

Ainda vou no início do projecto, mas todas as vezes que cozinho algo do livro pergunto-me se os sabores dos ingredientes eram assim tão diferentes nos anos 70/80 ou se, simplesmente, o nosso paladar agora pede coisas mais doces e com mais gordura do que na altura – faz-me lembrar este vídeo do Buzzfeed em que as pessoas provam pratos dos anos 60 e 70. E, embora todos estes pratos sejam comestíveis, parece que lhes falta sempre açúcar ou manteiga ou ambos para estarem completos.

Chá das Cinco: Receita de bolo de camadas dinamarquês do livro 12 meses de cozinha

Este bolo de camadas dinamarquês é feito com uma base simples de pão-de-ló, recheado com chantilly de chocolate negro e pedaços de ananás. O pão-de-ló é óptimo para cortar e formar bolos porque fica um bolo compacto mas leve, e o chantilly com gelatina aguenta bem a forma e é mais simples de preparar do que um creme de manteiga, mas a combinação dos dois… Numa repetição deste bolo a minha sugestão é que reguem todas as camadas do pão-de-ló com sumo do ananás e preparem um chantilly mais doce ou o substituam o recheio por creme de manteiga com as mesmas raspas de chocolate misturadas.

Bolo de camadas dinamarquês

  • Servings: 6 pessoas
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de bolo de camadas dinamarquês do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

Bolo

  • 4 ovos, separados
  • Raspa de 1/2 limão
  • Sumo de 1/2 limão
  • 150 g açúcar
  • 90 g farinha
  • 30 g amido de milho
  • 1/2 c. fermento em pó

Recheio

  • 5 folhas de gelatina
  • 2 dl natas
  • 3 C. açúcar
  • 4 fatias de ananás, picadas
  • 90 g chocolate amargo, ralado

Preparação

Bolo

  1. Pré-aqueça o forno a 180ºC e unte uma forma de 20 cm com manteiga e polvilhe bem com farinha, ou forre com papel vegetal;
  2. Bata as gemas com a raspa e sumo de limão e com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado;
  3. Bata as claras em castelo e, depois, envolva-as no creme anterior;
  4. Numa taça pequena, misture a farinha, o amido de milho e o fermento;
  5. Peneire a mistura de farinhas e adicione ao creme, misturando até estar completamente homogéneo;
  6. Encha a forma com a massa e leve a cozer durante cerca de 25 minutos;
  7. Deixe arrefecer na forma durante 5 a 10 minutos antes de transferir para uma grelha para que arrefeça completamente antes de o cortar em 3 camadas;

Recheio

  1. Coloque as folhas de gelatina de molho em água fria durante 5 minutos. Depois escorra-as com as mãos, coloque-as numa tigela pequena e leve ao microondas durante 10 a 20 segundos, para as derreter;
  2. Bata as natas e o açúcar até formar chantilly. Reserve 1/3 para a decoração;
  3. Envolva a gelatina derretida e o chocolate ralado nas restantes natas e leve ao frigorífico uns minutos para que a mistura assente;
  4. Recheie com uma camada de chantilly de chocolate e pedaços de ananás entre cada fatia de bolo;
  5. Decore com o chantilly reservado, ananás em pedaços e pepitas de chocolate;
  6. Leve ao frigorífico pelo menos 1 hora antes de servir.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Anúncios

Pão de ló húmido

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

O mês de Agosto traz com ele as primeiras receitas conventuais do meu projecto 12 meses de cozinha e nada melhor do que um pão de ló húmido para começar.

A família do meu pai adora doces conventuais. Gosta tanto que é capaz de fazer viagens de duas horas só para ir àquele festival de doces conventuais, ou para visitar aquela confeitaria. Em relação a pão de ló, o seco não é para eles, mas o húmido é uma perdição.

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

Na realidade, no que toca a bolos, quanto mais mal cozidos melhor. A minha irmã mais nova chega mesmo a fazer questão de cozer os bolos menos tempo do que a receita para que eles fiquem com o interior tão húmido que é preciso come-lo à colher.

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

Este bolo é dos melhores doces que encontrei até agora no livro 12 meses de cozinha – as medidas estão correctas, a descrição é fácil de seguir e o tempo de cozedura é o ideal. Para a próxima, em vez de uma romaria a uma confeitaria, já sei que posso fazer este pão de ló em casa.

Pão de ló húmido

  • Servings: 6 pessoas
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de pão de ló húmido do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

  • 6 gemas
  • 3 ovos
  • 200 g açúcar
  • 90 g farinha

Preparação

  1. Pré-aqueça o forno a 160ºC e forre uma forma redonda de mola com papel vegetal ou unte muito bem a forma e coloque duas tiras de papel vegetal no fundo, para facilitar ao desenformar;
  2. Com uma batedeira eléctrica, bata as gemas com o açúcar durante cerca de 20 minutos ou até formar um creme muito leve e esbranquiçado;
  3. Junte os ovos inteiros, um a um, batendo cerca de 10 minutos entre cada adição e ainda depois de adicionar o último ovo;
  4. Peneire a farinha e incorpore-a levemente na massa, sem bater;
  5. Encha a forma com a massa e leve a cozer durante cerca de 45 minutos. A meio da cozedura bata levemente nas paredes da forma para auxiliar na criação do centro húmido, semelhante a ovos moles;
  6. Deixe arrefecer completamente na forma antes de desenformar.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Pêssegos recheados

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Se têm seguido o projecto, sabem que tenho tido alguns problemas com as receitas que tenho de fazer e refazer porque não correm bem à primeira. Mas esse não é o caso desta receita. Estes pêssegos recheados são simples, saborosos e rápidos de preparar.

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Mesmo assim a primeira tentativa não correu bem. Não por causa da receita em si, mas porque ao servir os pêssegos mornos, como recomendado, o chantilly (mesmo o caseiro) derrete em segundos, o que deu numas fotografias… desfeitas. E, com este calor, a vontade de ligar o forno é cada vez menor, por isso a repetição foi-se atrasando, atrasando… e esta última receita de Julho só aparece na segunda semana de Agosto.

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Aqui não há muitos truques: os pêssegos devem estar maduros e, para “bolachas de amêndoas”, eu escolhi umas bolachas muito simples, secas e tão fáceis de esmigalhar que o fiz com as mãos. Quanto ao acompanhamento, sugiro o gelado de baunilha ao chantilly, uma vez que o contraste de temperaturas é maior.

Estão preparados para as receitas de Agosto? Aviso já que têm imensas gemas!

Pêssegos recheados

  • Servings: 4 pessoas
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de pêssegos recheados do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

  • 4 pêssegos grandes
  • 2 C. açúcar
  • 1 C. manteiga sem sal, à temperatura ambiente
  • 1 gema de ovo
  • 60 g bolachas de amêndoa
  • Chantilly ou gelado para servir

Preparação

  1. Leve um tacho grande com água ao lume, para que a água ferva;
  2. Dê um ligeiro corte em cruz na base dos pêssegos, de forma a cortar apenas a pele;
  3. Quando a água estiver a ferver mergulhe os pêssegos durante 2 minutos;
  4. Retire-os da água e, começando pelo corte em cruz, pele os pêssegos;
  5. Corte os pêssegos ao meio e retire-lhes o caroço;
  6. Com uma colher de chá alargue a cavidade do caroço, extraindo cuidadosamente parte da polpa dos frutos. Reserve a polpa e coloque os pêssegos num tabuleiro untado;
  7. Pré-aqueça o forno a 180ºC;
  8. Numa tigela pequena bata a manteiga, o açúcar, a gema de ovo e a polpa de pêssego previamente reservada;
  9. Esmigalhe as bolachas e junte-as ao creme;
  10. Recheie as cavidades dos pêssegos com este creme e leve ao forno durante 20 a 30 minutos, até os pêssegos estarem macios e ligeiramente caramelizados;
  11. Sirva mornos acompanhados de chantilly ou gelado de baunilha.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Watrouchka

Chá das Cinco: Receita de Watrouska do livro 12 meses de cozinha

Esta foi a primeira receita do livro que experimentei e a experiência deixou-me logo vacinada para o que iria encontrar no resto do livro. Esta receita também não tem fotografia nem grandes descrições e, infelizmente, uma pesquisa na internet também não me deu quaisquer resultados fiáveis. A primeira experiência não correu bem, mas voltei a faze-la, com algumas ligeiras modificações, e os resultados foram bem melhores.

Chá das Cinco: Receita de Watrouska do livro 12 meses de cozinha

A Watrouchka é um doce russo e, pelo resultado final, é um estilo de cheesecake cozido. A massa é lêveda mas fica parecida com uma bolacha, e o interior não fica completamente sólido, embora seja possível corta-lo às fatias. A receita original leva corintos (groselha), mas vi algumas fotografias de receitas com framboesas e por isso substituí; penso que se tivesse usado groselha desidratada o interior pudesse ficar mais sólido do que ficou, uma vez que as framboesas eram frescas e, por isso, foram perdendo água.

Na primeira tentativa segui a receita tal como descrita no livro (excepto a fruta), mesmo antecipando o resultado (podem ver em cima as fotos) – a primeira tentativa (à esquerda) desceu pelas paredes da forma e ficou quase como um pão, baixinha e sem espaço para o recheio; já na segunda tentativa a massa ficou com a altura da forma e o recheio coube por inteiro dentro do bolo. A massa, tal como disse antes, é lêveda, pelo que, durante a cozedura, cresce bastante; a receita pede uma primeira cozedura só da massa e uma segunda com o recheio (como uma tarte), mas, claro, no final da primeira cozedura a massa tinha ocupado por completo o espaço vazio da forma e apenas consegui usar 1/4 do recheio, calcando o centro para abrir espaço para o mesmo.

A correcção é muito simples – a primeira cozedura deve ser feita tal como numa tarte, com uma folha de papel de alumínio ou vegetal por cima da massa, na qual se despejam berlindes de cozedura ou feijão seco, de forma a rechear, provisoriamente, a massa.

Watrouchka

Chá das Cinco: Receita de Watrouska do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

Massa

  • 100 ml leite (a 37ºC)
  • 130 g açúcar
  • 10 g fermento de padeiro, em pó
  • 330 g farinha
  • 1 ovo
  • 125 g manteiga sem sal, derretida
  • sal

Recheio

  • 300 g requeijão
  • 100 g natas
  • 200 g açúcar
  • 100 g amêndoas raladas
  • 3 ovos
  • 100 g framboesas + para decorar
  • 1 C. canela
  • 1 raspa de limão
  • açúcar em pó

Preparação

Massa

  1. Numa taça grande ou na taça de uma batedeira com uma pá para massa, misture o leite e o açúcar;
  2. Polvilhe sobre o leite o fermento e deixe que se dissolva, cerca de 5 minutos;
  3. Junte a farinha, o ovo, a manteiga derretida e o sal e trabalhe a massa com as mãos, ou bata em velocidade média, incorporando a farinha;
  4. Trabalhe a massa durante pelo menos cinco minutos, ou até a manteiga estar completamente incorporada e a massa começar a descolar facilmente das laterais da taça;
  5. Transfira para uma taça bem oleada, cobra com película aderente, e deixe levedar num sitio morno e sem correntes de ar, durante uma hora;
  6. Pré-aqueça o forno a 180ºC;
  7. Estenda a massa com a ajuda de um rolo da massa até ficar com cerca de 1/2 cm de espessura e forre com ela uma forma de mola com cerca de 22 cm de diâmetro;
  8. Cubra a massa com uma folha de alumínio e despeje sobre esta feijão seco ou berlindes de cozedura;
  9. Leve ao forno 20 minutos. Deixe arrefecer ligeiramente antes de retirar o feijão e a folha de alumínio.

Recheio

  1. Coe o requeijão com um pano fino e um passador, retirando-lhe tanta água quanto possível;
  2. Junte o queijo com as natas e bata em velocidade alta até criar um creme homogéneo;
  3. Junte as amêndoas raladas, o açúcar, a canela e a raspa de limão, misturando bem;
  4. À parte, separe as gemas das claras. Junte as gemas ao preparado e bata as claras em castelo bem firme;
  5. Envolva as claras em castelo no creme, cuidadosamente, e depois junte as framboesas;
  6. Recheie a massa pré-cozinhada com este creme e leve ao forno pré-aquecido durante 1 hora. Se a superfície começar a escurecer muito rapidamente, cubra o bolo com papel de alumínio;
  7. Sirva frio, decorado com framboesas frescas e açúcar em pó.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Pudim de Verão

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

No livro 12 meses de cozinha há receitas que, desde que as leio, me deixam de pé atrás, e esta era uma delas. A primeira explicação que dão é que este pudim, considerado um clássico inglês, no século XVIII fazia parte da alimentação dos doentes que não podiam comer muito açúcar. Ora, quem é que quer uma sobremesa sem açúcar?

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

Felizmente desta vez estava enganada e, depois de muito duvidar, lá desenformei o pudim cuidadosamente num prato, esperando que se desfizesse imediatamente. Não só o pudim não se desfez como, para o pequeno-almoço acompanhado com café, a quantidade de açúcar pareceu-me a ideal. Podemos, ou não, ter exagerado na quantidade de chantilly com que o comemos.

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

Confesso que não servi este pudim no dia seguinte ao que o fiz, em vez disso embrulhei-o, dentro da forma, em película aderente e deixei-o no frigorífico 2 ou 3 dias antes de ganhar coragem para o provar e, talvez por isso, ele estivesse tão firme e não se tenha desfeito enquanto o cortava.

Para que o peso fique uniformemente distribuído, aconselho a que cubram o pudim com película aderente e, depois, coloquem uma forma ligeiramente mais pequena sobre o pudim e, dentro desta, o peso – eu aproveitei e coloquei mais uns pacotes de leite no frio.

Pudim de Verão

  • Servings: 6-8 fatias
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de pudim de verão do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

  • 6 a 8 fatias de pão de forma
  • 750 g fruta macia de verão arranjada e cortada em pedaços pequenos (cerejas, morangos, framboesas, groselhas, pêssegos, alperces, etc.)
  • 125 g + 1 C. açúcar
  • 200 g natas gordas

Preparação

  1. Cubra completamente o fundo e as paredes de uma forma de mola com fatias ou pedaços de pão de forma;
  2. Coloque a fruta arranjada num tacho e polvilhe-a com 125 g de açúcar. Deixe repousar 15 minutos;
  3. Aqueça a fruta com açúcar em lume brando até levantar fervura. Depois deixe ferver 2 a 3 minutos. Desligue o lume e deixe repousar 15 minutos para que as frutas libertem sumo;
  4. Reserve 3 a 4 colheres de sopa do sumo das frutas e despeje o restante sumo e frutas na forma forrada com pão;
  5. Tape o pudim com uma camada de fatias de pão de forma e, sobre estes, coloque um peso;
  6. Deixe repousar no frigorífico durante, pelo menos, 8 horas;
  7. Bata as natas e 1 colher de sopa de açúcar até formar chantilly;
  8. Desenforme sobre o prato de servir e utilize o sumo reservado para ensopar o pão que estiver seco;
  9. Sirva o pudim polvilhado com açúcar em pó e acompanhado com o chantilly.

Receita adaptada do livro 12 meses de cozinha.

Tarte de ameixa

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Quando comecei a magicar este projecto pensei que todas as receitas seriam deliciosas e com óptimas descrições, muito fáceis de seguir e que dessem óptimos resultados; mas esta receita veio provar-me errada – a inexistência de imagem ou descrição deixou-me à deriva relativamente ao que deveria ser o aspecto final da tarte.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Por outro lado, parte da culpa pode ser minha – as ameixas que usei estavam pouco maduras e não eram as ameixas vermelhas que a receita pedia, mas sim amarelas – mas, depois de ter visto e revisto a receita várias vezes, continuo a não perceber como é que esta tarte pode ser.

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Começando pela massa, que não tem açúcar, toda a receita parece não ter sido experimentada. O recheio não chega a 50 ml, uma vez que o pão ralado e as amêndoas absorvem todo o líquido, e serve para barrar (e não rechear) a tarte. Já as ameixas, não tendo sido cozinhadas nem passadas em açúcar, acabam por não caramelizar e, colocadas em metades, não cabem dentro da tarte.

Se quiserem replicar esta receita, o meu conselho é utilizarem a minha receita de massa de tarte, ameixas mesmo muito maduras, cortadas em meias-luas, fazerem o dobro do recheio e, ainda, colocarem um crumble por cima das ameixas.

Já experimentaram esta tarte? Tiveram melhores resultados?

Tarte de ameixas

  • Servings: 6-8 fatias
  • Imprimir

Chá das Cinco: Receita de tarte de ameixas do livro 12 meses de cozinha

Ingredientes

Massa

  • 250 g farinha
  • 125 g manteiga sem sal
  • 1 ovo
  • sal
  • água

Recheio

  • 3 C. pão ralado
  • 3 C. amêndoas raladas
  • 2 C. caramelo ou mel
  • 600 g ameixas vermelhas

Preparação

Nota: O sumo que as ameixas largarem deve ser recuperado e junto ao caramelo e ao mel.

  1. Peneire a farinha sobre a pedra da mesa. Faça uma cova ao meio e deite nela a margarina. Trabalhe coma s pontas dos dedos e junte o ovo e uma pitada de sal. Adicione um pouco de água (só para ligar) e forme uma bola;
  2. Deixe a massa repousar durante 2 horas. Estenda a massa e forre uma forma de fundo móvel;
  3. Misture o pão ralado com as amêndoas e o caramelo ou mel. Deite no fundo da tarte. Tape com as ameixas descaroçadas e cortadas ao meio;
  4. Leve a cozer em forno médio [180ºC] cerca de 30 minutos.

Receita transcrita do livro 12 meses de cozinha.